A menos de um mês da Copa do Mundo, ainda não consigo me sentir no clima, apesar de gostar de futebol e ficar na torcida pelo Brasil. A lembrança mais marcante que tenho, é de quando assistia a uma partida em Águas de São Pedro, com a toda família reunida na sala. Ocorreu uma falta grave e em seguida muita briga e discussão entre os jogadores, técnicos, etc. A câmera costumava se aproximar bem perto do rosto dos jogadores, para o público ver as suas expressões e numa dessas, pegou o técnico brasileiro (não lembro qual era) falando vários palavrões e, claro, a censura da TV tirou o som. Mas minha mãe, curiosa olhou para mim e viu que tinha ficado vermelha, pois entendi tudo que o técnico falava e ela ainda queria que eu contasse. Aliás, todos olhavam para mim, aguardando a minha tradução. No entanto, como não gosto de falar palavrões, nem precisei explicar, simplesmente disse que não valia a pena repetir.

A Copa mais animada que participei foi na época em que morava em Curitiba, em 2006. Uma vez o jogo do Brasil caiu no sábado e combinei com várias amigas de assistir no Bar Lounge mais badalado da cidade. O Brasil venceu a partida, e começou a comemoração de verdade, com música e danças. Me diverti muito, porém, fiquei preocupada com o barulho e apesar de estar com aparelhos auditivos desligados, fiquei bem longe da caixa de som. Hoje em dia, é bem raro sair em baladas com música alta, somente em ocasiões muito especiais.

Houve uma partida do Brasil no meio da semana e naquela época eu trabalhava na fábrica de automóveis. A minha sorte era que tínhamos um chefe muito legal, que convidou a equipe toda para almoçar num restaurante que tivesse um telão, para assistirmos o jogo. No trabalho eu já era “famosa” entre colegas, por fazer leitura labial e entender tudo que eles falavam de longe. Novamente aconteceu a mesma coisa que em Águas, como a que citei no início do texto: vários palavrões e todos se viraram em minha direção para ver minha expressão. Muitas risadas e foi um almoço bem divertido e gostoso. Infelizmente o Brasil perdeu, mas valeu por estar entre amigos e conhecer um pouco mais os colegas do trabalho.

Por esses eventos, com a possibilidade de reunir amigos e família, que curto mais a Copa do Mundo. Sinto que é um momento muito agradável e que oferece a oportunidade de compartilhar tanto a vitória quanto a derrota de uma partida.

Com certeza essa Copa vai dar muito o que falar… e vamos torcer para vir o HEXA!!

Gostei
Gostei Amei Haha Wow Triste Grrr