Ainal de Abril, passei alguns dias em Curitiba, cidade que morei quase 10 anos, e pela qual sempre tive um carinho especial, por ser minha “segunda” cidade do coração. Fui convidada para um almoço de encontro do grupo da viagem que fiz ano passado à Escandinávia, que seria num domingo. Porém, desejando aproveitar para matar a saudade das amigas, decidi ir alguns dias antes.

Realmente fazia uns cinco anos que não ia para lá e desde que voltei para SP em 2007, sempre tenho feito somente passagens rápidas por Curitiba. Dessa vez não foi diferente e como escreveu uma amiga no meu Facebook “Criiiiiiis, pena que foi muito rápido! Afinal, tudo o que é bom dura pouco. Venha mais vezes…”. Adoraria poder ir mais vezes, no entanto, com o tempo cada vez mais curto, a gente vai priorizando trabalho, livro, família, assuntos de coração e futuros projetos. Com essa passagem rápida, aprendi que depois de algum tempo as verdadeiras amizades continuam a crescer, mesmo a longa distância!!!

Aprendi também que algumas coisas jamais mudam, como por exemplo, o carinho e a atenção que elas têm comigo durante uma conversa em restaurantes. Estávamos jantando num restaurante novo e bem animado com muita gente conversando em volta e barulho, como ocorre normalmente à noite. Houve um momento em que as meninas engataram uma conversa na qual não consegui pegar o “assunto”. A Tati, que estava ao meu lado, explicou resumidamente começando: “Estamos falando sobre….”. É assim, que volto a participar e acompanhar as conversas entre amigas.

Já houve casos em bares, onde eu estava com 4 amigas numa mesa grande, duas de cada lado e uma delas, do outro lado da mesa, estava comentando um assunto e a amiga que estava ao meu lado não conseguia “ouvir” por causa da música. E eu, com leitura labial, entendia tudo. Assim, eu repetia para ela o que a “outra” amiga estava falando.  Muito interessante a situação inversa!!!

Lembrei de uma história da época em que trabalhava com a Mara Gabrilli, e durante a campanha dela para Deputada Federal em 2011, estava numa passeata na Av. Paulista e paramos em frente ao Masp. Havia música alta, barulho de gente falando em alto falantes, repórteres querendo entrevistar políticos, filmagens e público em grande número acompanhando. Formou se uma roda no vão do Masp e a Mara Gabrilli ficou ao lado oposto que eu estava. Ao meu lado também se encontrava meu amigo e colega de trabalho que estava tentando ouvir o que a Mara queria dele, porém era impossível ele escutar com todo aquele barulho e assim, ele teve uma ideia. Me chamou e pediu para eu “ler” o que a Mara estava pedindo e explicar para ele!!!! Até hoje, quando o encontro, é só risada sobre esse episódio!!!

“Amizades verdadeiras são aquelas que você não precisa ficar preocupada em sempre manter contato, porque sabe que toda vez que se falarem, vai ser como se nunca tivessem se distanciado”.

Um agradecimento especial a todos os amigos maravilhosos que fizeram, fazem e farão parte da minha vida!

Gostei
Gostei Amei Haha Wow Triste Grrr