O mundo é grande!

O mundo é grande!

Aqui, desejo escrever sobre vários assuntos diferentes, inclusive compartilhar a minha maneira singular de ser e ver o mundo além das minhas fronteiras. Meus pais não hesitaram em me apresentar ao mundo, matriculando-me em escola regular, desde a mais tenra idade. Isso foi fundamental para o meu desenvolvimento, que desde cedo convivi com pessoas de todos os tipos.

Minha relação com animais

Minha relação com animais

Tinha acabado de sair do hospital, após ter problemas com a audição e zumbido (como citei no texto: O valor que dou “ao pouquinho da audição que tenho”) e à minha frente tinha um futuro incerto, pois não sabia se o se o zumbido ia sumir, se a audição ia melhorar, se ia conseguir adaptar ao novo aparelho auditivo digital… eram tantas perguntas sem respostas.

Imaginem que hoje é o dia do seu aniversário, e vários amigos, família, colegas de trabalho ligam para dar os parabéns. Desde manhã até a noite, e você ficou falando no telefone com cada um. Como será que ficará sua audição ao final do dia? Cansada, um pouco mais sensível e sem perceber o esforço feito o tempo todo, para prestar atenção ao que as  pessoas falaram com você.

Leia mais

Da mesma forma que nós, pessoas com deficiências, pedimos para sermos compreendidos, é essencial procurarmos entender os outros, pois aqueles que não tem nenhuma deficiência não tem conhecimento ou informação a respeito de todas as limitações, principalmente no caso de uma deficiência “invisível”, como é o meu caso.

Leia mais

Fazendo uma pesquisa no Google para meu livro, me deparei com algumas tristes notícias de alguns deficientes auditivos que foram assaltados e me lembrei dos temores de meus pais, que sempre me diziam: “Tenha cuidado ao sair à noite”, “dirija sempre com vidros fechados”, “evite ir a lugares perigosos”, “não ande com joias ou relógios que chamem atenção”, ” melhor ir de taxi”, etc.

Leia mais