Histórias, notícias e informações

cris-na-escola“Estava conversando com pais de uma criança deficiente auditiva e eles se encontravam muito perdidos em relação ao seu filho que era um recém-nascido, pois através do teste orelhinha haviam descoberto que a criança nascera com surdez severa profunda. Ainda não se sabia a causa, que talvez pudesse ser genética ou não.”

Leia mais

O que caracteriza um aluno?

"Estava conversando com pais de uma criança deficiente auditiva e eles se encontravam muito perdidos em relação ao seu filho que era um recém-nascido, pois através do teste orelhinha haviam descoberto que a criança nascera com surdez severa profunda. Ainda não se...

ler mais

O mundo é grande!

Aqui, desejo escrever sobre vários assuntos diferentes, inclusive compartilhar a minha maneira singular de ser e ver o mundo além das minhas fronteiras. Meus pais não hesitaram em me apresentar ao mundo, matriculando-me em escola regular, desde a mais tenra idade. Isso foi fundamental para o meu desenvolvimento, que desde cedo convivi com pessoas de todos os tipos.

ler mais

Meu novo site está no ar!

Convido todos vocês a visitarem este espaço (crisbicudo.com.br), que foi criado com muito carinho para ser o nosso ponto de encontro. Temos muitas novidades, inclusive o blog onde conto minhas histórias e experiências, sempre de forma muito divertida. Espero vocês lá...

ler mais

Minha relação com animais

Tinha acabado de sair do hospital, após ter problemas com a audição e zumbido (como citei no texto: O valor que dou “ao pouquinho da audição que tenho”) e à minha frente tinha um futuro incerto, pois não sabia se o se o zumbido ia sumir, se a audição ia melhorar, se ia conseguir adaptar ao novo aparelho auditivo digital… eram tantas perguntas sem respostas.

ler mais

Imaginem que hoje é o dia do seu aniversário, e vários amigos, família, colegas de trabalho ligam para dar os parabéns. Desde manhã até a noite, e você ficou falando no telefone com cada um. Como será que ficará sua audição ao final do dia? Cansada, um pouco mais sensível e sem perceber o esforço feito o tempo todo, para prestar atenção ao que as  pessoas falaram com você.

Leia mais

O valor que dou “ao pouquinho da audição que tenho”

Eu passei por uma situação difícil, quando tinha 21 anos. Usava aparelhos auditivos analógicos, que tinham amplificadores muito fortes. Saí para dançar numa balada e fiquei perto dos alto-falantes. Meus nervos auditivos foram prejudicados, passei a ouvir zumbidos muito fortes e a audição baixou muito. Tive que ser internada de emergência em um hospital para tratamentos.

ler mais

Seguir