No início dos anos 70, pouca gente sabia o que fazer com um bebê que não reagia a nenhum som. Os pais se sentiam perdidos, pela falta de conhecimento e de informação.
Minha mãe teve (e eu também) a grande sorte de cair nas mãos de um médico que a acalmou e deu esperança de um futuro promissor e independente para sua filha de 1 aninho. E isso que ela tinha ido a outros médicos, que nada de esclarecer suas dúvidas e, ao contrário,  somente a deixaram bem desanimada.

Dr. Orozimbo, era esse médico e foi ele quem cuidou de mim por muitos anos. Desde uma simples gripe até os cuidados com os aparelhos auditivos, quando formava muita  cera nos ouvidos ou quando eu caia e machucava devido ao uso de moldes rígidos. Lembro-me pouco dele, apenas pelo que minha mãe contava. O mais engraçado, era que eu o chamava de Dr. Corozimbo! Ou seja, quando criança, eu era muito atenta ao que todos falavam e quando acontecia alguma coisa comigo, minha mãe dizia ao meu pai: “Vamos falar “com” o Orozimbo”. E assim juntei o “Com + Orozimbo”.

Eu me lembro que ele era muito agradável e sempre paciente. Ele tinha um jeito calmo e sei que ajudou muito a minha mãe. Ele que disse a minha mãe, para grande surpresa dela,  que deveria me colocar numa escola regular… Dizia que eu tinha que conviver com outras crianças da minha idade e que eu iria aprender a falar com elas e como elas. Tudo que ele dizia era inovador para aquela época.

Por tudo isso, acredito na importância da escolha de um bom médico e nos tratamentos oferecidos e orientados por ele. Se minha mãe não tivesse procurado com persistência, eu estaria com o primeiro, que teria dado um diagnóstico totalmente contrário ao que orientou meu treinamento para eu me tornar o que sou.

E quem cuida de mim hoje, é o Dr. Clemente, do qual sou grande fã. No momento mais difícil que passei, quando tive zumbidos e perda auditiva, sempre pude contar com o otimismo, a esperança e a motivação que ele trazia em minha vida. Algo que nunca tinha visto em nenhum outro médico,  além dos sábios conselhos que ele me deu e me dá até hoje.

É graças aos médicos que realizam pesquisas, estudam e buscam sempre melhorias e curas para nossa saúde, que todos nós possamos enxergar, ouvir, falar, andar e o principalmente viver melhor! E também, claro, aos avanços tecnológicos que fabricam próteses, máquinas computadorizadas, etc sempre avançando cada vez mais com o passar dos anos. Agradeço aos maravilhosos aparelhos auditivos que me possibilitam  ouvir e  me integrar no mundo dos sons, assim como a viver nele de forma independente.

Acredito que muitas surpresas tecnológicas e na área de saúde nos reserva ainda no futuro.

Gostei
Gostei Amei Haha Wow Triste Grrr